fbpx
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
Share on linkedin

Atendimento ginecológico na adolescência

 

     O período da adolescência compreende, segundo a Organização Mundial de Saude (OMS), a fase da vida que começa aos 10 anos e termina aos 19 anos completos. A adolescência compreende uma série de mudanças corporais da puberdade e termina quando o indivíduo consolida seu crescimento e sua personalidade.

      Nesse sentido, a consulta ginecológica é de fundamental importância para a garantia da saúde sexual e reprodutiva das meninas que entram nessa fase. Importante destacar que ocorre grande variabilidade no tempo de início, duração e progressão do desenvolvimento puberal, com marcantes diferenças entre os sexos e entre os diversos grupos étnicos e sociais de uma população, inclusive de acordo com estado nutricional e fatores familiares, ambientais e contextuais. A menarcacaracteriza a primeira menstruação da adolescente e ocorre em média aos 12,8 anos de idade, com a diferença significativa de 12,18 anos para as áreas urbanas e 12,89 anos para as áreas rurais do país.

     Pelo período complexo e variável da adolescente, é imprescindível o estabelecimento de uma boa relação médico-paciente, garantindo a privacidade e respeitando a confidencialidade, permitindo que seja realizado não só um atendimento com caráter curativo, mas principalmente um trabalho educativo e preventivo, evitando problemas como gravidez não planejada e infecções sexualmente transmissíveis bem como, a infecção pelo HIV. As principais queixas observadas na consulta ginecológica são aquelas relacionadas aos ciclos menstruais, tais como cólicas, corrimento e desejo de contracepção.

            Cabe ao ginecologista aproveitar o momento da primeira consulta para perguntar quais as principais dúvidas e o que a adolescente espera de uma consulta ginecológica. De suma importância esse primeiro contato, para que haja uma relação de confiança a fim de que perceba que o profissional poderá ajudá-la quando necessitar. Grande medo das adolescentes diz respeito ao exame ginecológico e por isso é importante assegurar que nada será feito sem sua permissão e que quando for necessário a realização do exame ginecológico todas as etapas serão previamente explicadas pelo ginecologista. Essas atitudes tranquilizam a paciente nesse primeiro contato.

            Ainda, as adolescentes desejam método seguro e efetivo de contracepção, mas encontram barreiras ao conhecimento de diferentes opções e acessibilidade. A idade isoladamente não contra indica qualquer método contraceptivo. Ao contrário, adolescentes tem maior número de opções contraceptivas em virtude das condições de saúde própria da idade. A abordagem da adolescente que requer anticoncepção deve ser realizada de forma sistemática, incluindo os aspectos sócio culturais, clínicos e liberdade de escolha da paciente em conjunto com a melhor orientação médica. É fundamental o uso de camisinha em todas as relações sexuais independente do uso de outros métodos contraceptivos.

            Converse com o ginecologista e tire suas dúvidas. Se achar necessário solicite que essa conversa ocorra sem a presença de acompanhante. Você tem direto a sua privacidade e confidencialidade e temos a obrigação de respeitar sua vontade.

Escrito por:

Dr. Marco Antônio de Oliveira Pimentel

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS

  • WHO, World Health Organization. Young People’s Health – a Challenge for Society. Report of a WHO Study Group on Young People and Health for All. Technical Report Series 731. Geneva: WHO, 1986.
  • Brasil/INAN/PNSN. Pesquisa Nacional sobre a Saúde e Nutriçao. Perfil de Crescimento da Populaçao Brasileira de 0 a 25 anos. Brasília: INAN/MS. 1992.
  • Atendendo a adolescente no consultório. — São Paulo: Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), 2017.
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat