fbpx

Coworking médico: por que trabalhar em consultório compartilhado?

O coworking médico vem crescendo a cada dia mais, atualmente cerca de 3% de todo mercado de escritórios no mundo são espaços de coworking.

As estimativas do Global Coworking Map mostram quantos modelos há disponíveis nessa modalidade no mundo.

Já no Brasil, o coworking também é uma realidade, de acordo com o Censo Coworking Brasil, esse modelo cresceu 52% em 2016 e 114% em 2017.

Em 2018, foram contabilizados 1194 escritórios de coworking no Brasil e a estimativa para 2030 é que o número chegue a 30% em todo o mundo.

O que é coworking ?

O coworking é quando há um agrupamento de profissionais, comunidades ou empresas, de modo que suas habilidades profissionais sejam desenvolvidas em conjunto.

Normalmente o coworking é realizado por profissionais autônomos, que desejam inovar o mercado de trabalho.

Para que isso ocorra, é necessário também um espaço de coworking, um local com estrutura necessária para que esses profissionais possam trabalhar.

É comum chamar o coworking de escritórios compartilhados, e na área da saúde, isso também não é diferente.

Coworking médico

O coworking médico costuma ser uma taxa fixa ao mês pela utilização de um espaço comunitário, para diversos profissionais da área de saúde.

Nesse espaço, há equipamentos necessários para o médico e também aos demais profissionais que utilizam ao local.

Além da taxa, também é somada uma tarifa, referente aos minutos em que o consultório foi utilizado pelo profissional.

Desse modo, não é cobrado um percentual pelo atendimento realizado, sendo que o profissional decide o valor do serviço que será prestado.

Como funciona o coworking médico?

O profissional de saúde deverá decidir dias, espaço e também o horário que irá realizar as consultas ou exames.

Assim, é possível atender os pacientes com a organização e a tecnologia necessária, não havendo desperdício de dinheiro, como no aluguel comum.

É normal que profissionais da área de saúde não tenham consultas todos os dias e também nem sempre estão com a “agenda cheia”.

Desse modo, o profissional paga pelo mês inteiro, mesmo que não utilize 100% desse aluguel, não sendo tão vantajoso.

Já no coworking médico, o profissional escolhe o espaço e o horário para os atendimentos, pagando somente pelos minutos que utilizou o local.

Também é possível fechar um plano fixo mensal com o espaço de coworking, caso seja vantajoso ao profissional.

Já quanto aos espaços, é comum que um local de coworking médico conte com as seguintes estruturas:

  • Internet Wi-Fi de alta velocidade;
  • Recepção;
  • Banheiro;
  • Estacionamento;
  • Salas privativas;
  • Salas de reunião;
  • Impressora multifuncional; 
  • Espaço de descanso;
  • Armários individuais; 
  • Lanchonete ou copa;
  • Escritório virtual;
  • Equipamentos eletrônicos;
  • Entre outros.

Além disso, há diversos coworkings onde é possível marcar as consultas que irá realizar através de um telefone ou no próprio site, otimizando o tempo do médico.

Origem do coworking

O primeiro escritório de coworking (compartilhado) foi criado nos Estados Unidos, chamado de Hat Factory.

Esse espaço foi fundado por Brad Neuberg e outros dois empreendedores, onde inicialmente era somente um espaço próprio para que eles o utilizassem.

Em seguida, profissionais de outras empresas e também de outros ramos se juntaram ao espaço compartilhado.

Já no Brasil, o primeiro escritório na modalidade de coworking foi o Impact Hub, em 2007, na cidade de São Paulo.

Atualmente, o Impact Hub conta com salas de reunião, salas para eventos, copas, cabines de ligação, banheiros acessíveis e muitas outras opções, tendo espaços individuais ou para equipes de até 30 pessoas. 

Por que trabalhar em um espaço compartilhado?

Apesar de nem todos profissionais conhecerem essa opção, é comum a dúvida de médicos a respeito se um espaço compartilhado é o ideal.

Em seguida, confira alguns dos principais benefícios que o coworking médico pode trazer ao profissional de saúde:

Infraestrutura

Não é novidade que um consultório médico precisa ter uma ótima infraestrutura para atender todos os pacientes.

E não se trata apenas de uma boa pintura, janelas e portas que “funcionam”, mas sim de decorações, móveis, ferramentas de agendamento, entre outros gastos.

Além disso, também há gastos com equipamentos, a fim de realizar consultas e exames.

Todos esses gastos fixos são anulados ou significativamente diminuídos com o coworking médico.

Com ele, é possível utilizar a infraestrutura já pronta do espaço, não precisando se preocupar com taxas e manutenções.

É comum que todos os espaços de coworking contem uma ótima infraestrutura e estética, além de todas salas disponíveis.

O paciente que vai até o local fica satisfeito, tanto pela sua infraestrutura, quanto ao ambiente agradável.

Localização

A localização é uma ótima vantagem para o profissional de saúde que deseja ser encontrado facilmente.

É comum que os espaços compartilhados de coworking sejam muito bem localizados, especialmente o coworking médico.

Ou seja, o espaço não só tem uma ótima qualidade, como também fica em uma zona com uma boa movimentação e acessibilidade.

Normalmente, é comum que fiquem em regiões próximas ao centro da cidade e próximas de pontos de transporte.

Desse modo, tanto as pessoas que trabalham, como os pacientes, não tem problema na hora de pegar um meio de transporte, como ônibus, metrô, etc.

Horários flexíveis 

Assim como citado anteriormente, é comum que profissionais da área de saúde não costumem utilizar 100% seu consultório.

Ou seja, além de uma redução de custos, também é possível flexibilizar os horários da melhor forma possível.

Conforme o consultório escolhido em espaço de coworking, o médico pode optar por trabalhar somente uma hora por dia ou trabalhar dez horas ou mais.

A flexibilidade do coworking faz com que haja um ótimo custo-benefício para profissionais que utilizem a hora no local.

Desse modo, é possível agendar consultas e logo após, agendar um horário no consultório de coworking.

Indicações no coworking médico

É comum que espaços de coworking médicos sejam compartilhados sempre com outros profissionais de saúde, uma vez que é necessário certificações para que o local possa funcionar.

Assim, outra grande vantagem são as indicações que ocorrem no local: assim como o profissional poderá indicar outros médicos, os outros médicos também podem fazer indicações.

Essa é uma outra forma de publicidade que pode ajudar a fazer com que o consultório em coworking cresça.

É comum que indicações ocorram, ainda mais quando as especialidades médicas são próximas.

Baixo investimento inicial

Outro benefício do coworking é seu baixo investimento inicial, pois o profissional de saúde já contará com um espaço preparado.

Desse modo, um investimento inicial para abrir um consultório próprio, mesmo que compartilhado, é muito baixo em comparação ao modelo comum.

Além disso, o espaço já conta com algumas vantagens, como recepção, internet e outros, que provavelmente outro ambiente normal não contaria.

Custos baixos

Além do baixo investimento, também há custos baixos: em um consultório comum, o profissional de saúde arcaria com todas as despesas.

Nessa modalidade de escritório compartilhado, isso não é necessário: por ser compartilhado, as despesas também são.

O preço da internet, luz e do próprio aluguel costumam ser muito inferiores ao modelo padrão de consultórios próprios.

O coworking médico é indicado para quem?

O coworking médico é indicado para os profissionais da área de saúde que saíram da residência e não contam com um investimento tão alto para ser realizado e arcar com todos os gastos iniciais de abrir um consultório próprio.

Além disso, também é uma opção para quem busca uma alternativa aos padrões comuns e economias.

Também pode ser indicado para profissionais da saúde que desejam se aposentar aos poucos e somente acompanhar o quadro de alguns pacientes.

Assim, é possível não ter todo o gasto de um consultório médico em um mês, além de não precisar ganhar novos clientes.

Diferença entre aluguel por hora e coworking médico

O aluguel por hora, como o nome já diz, é cobrado pela hora em que o consultório é utilizado.

Já o coworking é pelo tempo que o profissional de saúde utilizar o local, sendo medida por minutos.

Em ambas opções, é possível contratar mais de uma vez na semana ou até mesmo mais que uma vez no dia.

Como resultado, o profissional de saúde não precisará pagar o aluguel de um dia inteiro ou por uma hora inteira, mas somente pelo que utilizar, no caso do coworking médico.

É comum que o aluguel por hora conte com um preço melhor que um coworking médico, devido a não ter tantas funcionalidades, como uma recepção, por exemplo.

Para quem deseja atuar profissionalmente já contando com um ambiente pronto para uma consulta, porém por pouco tempo e sem contar com despesas, o aluguel por período ou de coworking pode ser o ideal.

Coworking médico no Brasil

O ambiente de coworking vem crescendo a cada ano, sendo também incluso o ambiente de coworking médico.

Para encontrar um espaço de coworking médico é possível achar no Global Coworking Map, que conta com os locais de coworking em todo o mundo.

Desse modo, é preciso achar a localização desejada e procurar se há um coworking médico na região.

Fonte: https://blog.clinspace.com.br/coworking-medico/

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência no nosso site.