fbpx
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on email
Share on linkedin

Tudo Sobre DIU

O DIU. é um método contraceptivo bastante eficiente, reversível, e que pode ser utilizado por um período de tempo prolongado. Sua inserção é simples e rápida, em sua grande maioria, realizada em consultório ginecológico, embora seja necessária, em alguns casos, a inserção sob sedação. Atualmente existem três tipos de DIU disponíveis: os não hormonais, que são o DIU de cobre e o de prata e o hormonal ou SIU (Sistema Intra Uterino) ou de Mirena.

 

COMO FUNCIONA?

O DIU de cobre modifica as condições dentro do útero e altera as características morfológicas do endométrio, o que acaba dificultando a passagem do espermatozóide para a tuba (trompa) não ocorrendo a fecundação. O DIU de cobre pode provocar aumento do fluxo menstrual e das cólicas menstruais.

O DIU de prata consiste na combinação da prata e do cobre com o intuito de diminuir a fragmentação do cobre no organismo e com isso, promete aumentar a eficácia e reduzir a chance de intensificar o fluxo e as cólicas menstruais.

O DIU hormonal ou SIU ou de MIRENA libera um hormônio chamado Levonorgestrel (progesterona) em uma taxa constante, no entanto em quantidades muito pequenas. O DIU hormonal controla o desenvolvimento do endométrio (camada que reveste o útero) impedindo que fique suficientemente espessa para possibilitar a gravidez. Além disso, promove o espessamento do muco cervical dificultando a passagem do espermatozoide e também dificulta a movimentação do espermatozóide dentro do útero. Em alguns casos, o DIU hormonal é indicado para o tratamento do sangramento excessivo, como proteção contra a hipertrofia endometrial (aumento excessivo da camada que reveste o útero) e durante a terapia hormonal na menopausa com estrogênios, e também para pacientes que não desejam os incômodos da menstruação.

 

 

Em Sequência da esquerda para a direita: DIU Hormonal (MIRENA), DIU de Prata e DIU de Cobre

ATENÇÃO:

NENHUM DIU É ABORTIVO!

DIU NÃO PROVOCA CÂNCER!

MULHERES QUE NUNCA TIVERAM FILHOS PODEM USAR QUALQUER TIPO DE DIU!

 

 

TODA MULHER PODE USAR DIU ?

Não. Algumas condições podem contra indicar o uso do dispositivo. Por isso é importante uma avaliação com o Ginecologista para que juntos possam escolher o método mais adequado. Segue algumas dessas situações que contra indicam o uso do DIU:

  • Gravidez confirmada ou suspeita;
  • Mulheres com história de infecção pélvica atual ou recorrente;
  • Processos infecciosos do trato genital;
  • Pacientes com quadro de SUA (Sangramento Uterino Anormal) sem diagnóstico conhecido;
  • Anomalias na anatomia do útero;
  • Presença de miomas que distorcem a cavidade uterina ou pólipos;
  • Infecção uterina no pós parto ou após abortamento ocorrido nos últimos três meses;
  • Suspeita de câncer de colo do útero ou no útero;
  • Pacientes com IST (Infecção Sexualmente Transmissível).

 Como todos os métodos contraceptivos, o DIU também apresenta vantagens e desvantagens no seu uso.

 

VANTAGENS:

  • O DIU de cobre e o DIU  de prata não possuem hormônios, portanto não há risco de trombose ou outras doenças, tais como o AVC;
  • O DIU é extremamente prático e de longa duração;
  • O DIU de cobre e o DIU de prata não provocam alterações de peso, no humor ou na libido;
  • Não há risco de esquecimento, como ocorro no caso da pílula anticoncepcional;
  • O DIU pode ser usado durante a amamentação;
  • Os dispositivos apresentam uma alta eficácia.  No caso dos de cobre e de prata apresentam um risco de gravidez de 0,7 % e o no DIU hormonal (Mirena), o risco de gravidez é de 0,2 %;
  • A fertilidade com o uso dos dispositivos, tanto não hormonal quanto hormonal, não é afetada. Tão logo o DIU for retirado, a mulher poderá engravidar.
 
 

DESVANTAGENS:

  • Pode ocorrer alguma infecção no útero;
  • Não protege contra IST (Infecção Sexualmente Transmissível);
  • O DIU de cobre pode provocar aumento do fluxo menstrual ou da cólica menstrual. Esses efeitos parecem ser amenizados com o uso do DIU de prata;
  • Há risco de gravidez ectópica;
  • É raro, mas pode ocorrer a expulsão do DIU nos primeiros três meses;
  • Em casos mais graves, pode ocorrer a perfuração uterina durante a colocação do DIU, sendo necessária a sua remoção cirúrgica.
 

# FICA A DICA! Converse com o seu ginecologista. Tire todas as suas dúvidas a esse respeito e realize os exames necessários para que possa escolher o melhor método contraceptivo para você.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Powered by